Friday, March 24, 2006

Presos fogem da cadeia de LP e são recapturados


Dois detentos da cadeia pública fugiram depois de furarem um buraco na parede, na quarta-feira, 15. Eles foram presos no sábado, em Arcos, suspeitos de assaltarem um sítio na zona rural da cidade. Os detentos Uemerson Dias Araújo Santos, 18, e Wandersom Aparecido da Silva, 21, passaram pelo buraco na cela 12, pularam o muro da cadeia e fugiram em direção ao bairro Américo Silva. Na mesma cela ainda havia 10 detentos.
No sábado os foragidos teriam assaltado o sítio e acionado dois moto-taxistas, seguindo sentido a Arcos. Policiais Militares do município conseguiram abordar os dois suspeitos próximo a um posto de gasolina. Eles confessaram o crime e disseram que duas vítimas estavam amarradas no sítio. Os foragidos foram presos. Com eles foram encontrados R$ 171 em dinheiro e um relógio. No sítio os policiais desamarraram as vítimas e levaram-nas ao hospital de Arcos.
Foi encontrado um buraco na parede de outra cela, no domingo, 19. Parte do reboco já havia sido retirado e a massa começava a ser retirada. Um dos detentos assumiu que estava cavando o buraco com objetos pontiagudos.
Militar e Civil
Parte do efetivo da Cadeia Municipal feito pela Polícia Militar foi substituído por funcionários da Polícia Civil. Antes da mudança dois militares faziam a guarda da cadeia. Agora a função fica a cargo de um PM e um policial civil. Com a redução do efetivo na cadeia a PM vai aumentar uma viatura para patrulhamento.
De acordo com o capitão Renato Felix Federich, a substituição do efetivo foi em comum acordo com o juiz, a promotora e o delegado. "A administração da cadeia pública sempre foi cargo da Polícia Civil, o diretor da cadeia é sempre o delegado. O efetivo da cadeia não reduziu e nos permitiu aumentar uma viatura para patrulhamento e vamos ganhar mais dois homens na rua. Vamos estar mais presente na rua, vamos melhorar o patrulhamento, que é a nossa missão constitucional".
Segundo o capitão, no período da noite, dois militares ainda ficarão na cadeia, temporariamente, com o objetivo de oferecer um apoio maior ao Policial Civil. "A Polícia Militar, atendendo a requisições do delegado, está fazendo mais buscas na cadeia. No meu modo de ver a prestação de serviço para a cadeia pública melhorou. A segurança não diminuiu".
Ele diz que a última fuga não tem relação com a substituição do policiamento. "Pelo contrário. Nesse caso conseguimos impedir que outros presos fugissem. E recentemente identificamos o buraco que seria usado para a fuga".

Saturday, March 18, 2006

EDITORIAL: A força da boa vontade


Na segunda-feira,13, através da iniciativa do presidente da Câmara Narcízio da Cruz Ferreira, o Naza, foi realizada uma audiência pública em prol do aparelhamento do Conselho Tutelar do município. A discussão foi calorosa e contou com o apoio dos três poderes, com a presença do prefeito Antônio Divino de Miranda, do promotor de justiça da vara da infância e da adolescência Geovane Avelar Vieira, do capitão da Polícia Militar Renato Federici, além de outras autoridades locais.
Na discussão foi detectado um alto índice de ocorrências criminais com a participação de crianças e adolescentes, o que preocupa toda a sociedade.
O presidente do Conselho Tutelar, Ronan Morais, alegou precariedade no aparelhamento do órgão citando o carro que a prefeitura disponibiliza para os trabalhos do conselho, um Fusca velho. Morais ainda disse que não tem motorista à disposição e nos dias semana o automóvel fica retido no estacionamento da PM.
Como bem disse o promotor de justiça, o mal só prolifera quando os homens de bem cruzam os braços.
No final da audiência, o presidente Câmara se dispôs a repassar uma verba de R$ 20 mil para a compra de um veículo para o Conselho Tutelar, contando assim com o aval do prefeito Divininho.
E por falar em ações, Naza tem se mostrado um importante agente de ação política em Lagoa da Prata. Em menos de 15 dias a Câmara promoveu dois debates importantes de interesse público. O outro foi a inutilização de uma verba que o Hospital São Carlos recebeu para instalar um elevador e adquirir equipamentos de oftalmologia. O dinheiro está depositado em uma conta bancária rendendo juros desde setembro do ano passado.
Dentro desta perspectiva, a Câmara efetivamente tem interagido com o povo na promoção de debates em prol da coisa pública. A instituição fisiológica ficou enterrada no mandato passado.

Comerciantes querem mão-dupla na avenida Benedivo Valadares


Comerciantes da avenida Benedito Valadares fizeram um abaixo-assinado pedindo a mudança de um trecho da via de mão-única, para mão-dupla, entre as ruas Luiz Guadalupe e Praça da Matriz, sob a alegação de que o movimento no comércio poderia ser maior. Um documento já foi enviado ao prefeito Antônio Divino de Miranda, o Divininho, fazendo a solicitação. A Benedito Valadares passou a ser única em março de 1988.
Segundo o presidente da Associação Comercial e Industrial de Lagoa da Prata (Aciprata), José Márcio da Silva, a associação tomou a iniciativa a pedido dos comerciantes. "O documento foi entregue ao prefeito para ser analisado junto aos órgãos competentes. É necessário que um engenheiro de trânsito faça primeiramente uma avaliação da viabilidade da mudança. O prefeito colocou-se à disposição e disse que é favorável ao comércio nessa empreitada. A maioria dos comerciantes quer a mudança com caráter de urgência". O documento foi entre em 25 de janeiro.
A pedido da Aciprata, o vereador Pedro Pereira Neto/PPS, o Cabo Neto, entrou com a indicação do projeto de mudança do trânsito da via na Câmara Municipal, em 24 de fevereiro, mas foi rejeitado por 4 votos a 3.
A proprietária da Essencial Pharma, Rejane Garcia, é uma das comerciantes que querem a mudança da via para mão-dupla. Para ela, com a mudança o número de clientes aumentaria. "Na avenida Brasil, por exemplo, o movimento é bem maior no comércio. Mas para ocorrer a mudança tem que ser feito um planejamento".
Segundo Garcia outro problema enfrentado na avenida é o desrespeito à sinalização. "A prefeitura instalou uma placa determinando que na frente da farmácia o tempo máximo de estacionamento é de cinco minutos. Mas é necessário que a determinação seja legalizada para que as pessoas que ultrapassarem o tempo sejam punidas. A maioria das pessoas que desrespeitam a determinação é de outras cidades".
A proprietária da loja Sempre Bela, Mônica Freitas, também é a favor da mudança, mas diz que é necessária uma avaliação cautelosa para que o trânsito da cidade não seja prejudicado. "Acho que é uma questão delicada. O comércio será favorecido com a mão-dupla, mas na questão de trânsito a mudança deverá ser estudada por um profissional".



Ladrões furtam cemitério

Foto: Segundo funcionário do local, as peças furtadas estão avaliadas em R$ 10 mil e devem ser vendidas em fundições ou depósitos de sucata da região

Ladrões furtaram vários objetos em bronze e alumínio no Cemitério da Saudade, na madrugada de domingo, 12. Segundo relatos dos funcionários, ao chegarem para trabalhar no domingo pela manhã notaram a ausência de várias placas de alumínio, crucifixos e imagens de santos em bronze, que ficavam em cima ou próximas aos túmulos. Dez famílias tiveram os túmulos furtados.
De acordo com o coveiro Eurípedes de Paulo, os ladrões pularam o muro e passaram com as peças pelo portão do fundo do cemitério, depois de retirarem o cadeado que já estava estragado. "Provavelmente eles já sabiam que o cadeado estava estragado porque eles não conseguiriam pular as imagens pelo muro, que são pesadas".
Paulo informa que o cemitério não tem vigia noturno e que nenhum tumulo foi violado. Segundo o coveiro as peças são avaliadas em cerca de R$ 10 mil e devem ser vendidas em fundições ou depósitos de sucata. "Uma das estátuas valem aproximadamente R$ 3 mil".
Os funcionários do cemitério procuraram a Polícia Militar somente na segunda-feira, o que deve prejudicar as investigações.
Um detetive da Policia Civil está apurando o caso, mas nenhum suspeito foi apontado até o fechamento desta edição.
De acordo com Paulo esta foi a segunda vez que o cemitério é furtado. Em 2003 a fiação de energia elétrica foi roubada.

Última Hora implanta departamento de marketing

Projeto tem o objetivo de fortalecer marcas, aumentar as vendas dos produtos anunciados e prestar serviços de excelência aos anunciantes


Com o objetivo de oferecer um serviço de qualidade e eficiente às empresas que anunciam no jornal, o Última Hora criou um departamento de marketing que será gerenciado por Adelson Oliveira de Souza, bacharel em Comunicação Social pela Unicesp (Faculdades Integradas do Distrito Federal), em Brasília, com grande experiência em emissoras de rádio e televisão e como assessor parlamentar na Câmara dos Deputados. A equipe contará com a participação de Juliedes Bernardo, que tem experiência de mais de três anos em mídia impressa em Lagoa da Prata e Simone Ferreira, estudante de Comunicação Social na PUC Minas-Arcos.
Com essa medida, o Última Hora está atendendo às exigências do mercado e da sociedade, que cada vez mais, exigem profissionalismo e qualificação no serviço prestado. "É um processo seletivo que está acontecendo em todas as cidades da região. Com a vinda da PUC para Arcos e a grande oferta de profissionais formados, o mercado está exigindo qualidade. A sociedade está percebendo que a comunicação é um bem social e está exigindo o que lhe é de direito, que seja feita com rigor técnico e responsabilidade", afirma o diretor geral do UH Juliano Rossi.
Adelson de Oliveira pretende implantar na mídia impressa em Lagoa da Prata o profissionalismo com ênfase no resultado, que já se oferece há alguns anos nas grandes cidades. "Nosso foco de atuação estará voltado para o resultado. O anunciante tem que ter o retorno do investimento que faz em publicidade. E esse retorno é possível quando todo o processo é feito com rigor técnico, com análise de mercado. O instrumento para atingir o cliente já temos, que é o Última Hora, onde o produto e a marca do anunciante são levados tão a sério quanto a notícia. O anunciante vai perceber que não existem grandes empresas sem grandes marcas".

PDT já tem pré-candidato a deputado em LP


O bioquímico e ex-secretário de saúde do governo Divininho, Geraldo Mangelo de Almeida, o Dr. Geraldo, é o pré-candidato a deputado estadual pelo PDT de Lagoa da Prata.
A decisão foi tomada nos dias 8 e 9 deste mês no diretório estadual do partido, em Belo Horizonte.
A comitiva de Lagoa da Prata, liderada pelo presidente da legenda Cláudio Miranda, acertou as bases do projeto regional do PDT com o secretário geral do partido em Minas, o vereador e ex-prefeito de Belo Horizonte, Sérgio Ferrara, e com a presidente do movimento Ação Mulher Trabalhista, Sirley Soalheiro.
Segundo Miranda, o partido tem uma vaga assegurada para disputar as eleições deste ano. "A executiva estadual reconheceu o trabalho feito pelo PDT em Lagoa e queria que lançássemos candidatos a deputado estadual e federal. Vamos trabalhar para lançar o estadual e apoiar um candidato a federal do partido que tenha compromisso com a cidade.
O pedetista criticou os políticos que vendem apoio nas eleições sem que o candidato assuma nenhum compromisso com a cidade. "Na eleição passada teve candidato que obteve muitos votos em Lagoa da Prata e nunca mais foi visto por aqui".

Última Hora: O que credencia Dr. Geraldo a pleitear uma vaga na Assembléia Legislativa?
Cláudio Miranda:
Em primeiro lugar, Lagoa da Prata está um pouco carente com relação a representatividade a nível estadual e federal. Temos que oferecer uma nova opção para os eleitores de Lagoa da Prata. Dr. Geraldo já mostrou a LP que tem condições de representar a cidade. Como empresário é muito bem sucedido. Também obteve sucesso à frente da Aciprata e à frente da Secretaria Municipal de Saúde.

UH: Dr. Geraldo tem um projeto alternativo ao da deputada Maria Olívia, que é representante da cidade na Assembléia Legislativa e tem seu foco de trabalho no assistencialismo?
Miranda:
"Na realidade, quem tem um projeto para Lagoa da Prata é o PDT. Em caso de uma eventual candidatura, Dr. Geraldo estará representando o partido. A visão que temos da política é totalmente oposta a que vemos hoje".

Câmara quer aparelhamento do Conselho Tutelar

Esta foi a segunda audiência pública de iniciativa do presidente da Câmara neste ano.
Promotor disse que o Conselho Tutelar está inoperante por falta de estrutura.
Prefeito Divininho promete doar veículo para o órgão até agosto deste ano

A Câmara Municipal de Lagoa da Prata realizou na última segunda-feira, 13, uma audiência pública sobre o Conselho Tutelar, em atendimento a um requerimento do presidente da casa Narcízio da Cruz Ferreira, o Naza. Os vereadores entendem que, para desempenhar com mais rigor o trabalho, o Conselho precisa de mais estrutura, como veículo próprio e recursos para realizar campanhas educativas contra a prostituição infantil, violência contra crianças e adolescentes e tráfico de drogas. A sessão contou com a participação de autoridades políticas e da justiça. O prefeito Antônio Divino de Miranda, o Divininho, prometeu doar um veículo ao Conselho até o mês de agosto.
Várias sugestões de aparelhamento do órgão foram apresentadas durante a sessão, como a criação de um abrigo para os menores assistidos pela instituição e a disponibilização de um telefone próprio para chamadas interurbanas. Para o promotor de justiça da vara da infância e da adolescência, Geovane Avelar Vieira, com o abrigo as crianças e adolescentes em situação de risco terão um atendimento mais digno. "O abrigo é uma necessidade em Lagoa da Prata. Pena não recupera, mas socializa. O conselho está inoperante por falta de estrutura".
O capitão da Polícia Militar Renato Félix Federici apresentou dados estatísticos relatando os autos índices de crimes praticados por menores em Lagoa da Prata, o que acendeu ainda mais a discussão sobre a assistência à criança que hoje vive sob risco social e deveriam ser assistidas pelo Conselho Tutelar. "60% dos problemas criminais na cidade tem menores envolvidos".
Já o presidente do Conselho, Ronan Morais, o Ronan do Chico, falou das dificuldades enfrentadas pelos conselheiros para exercerem a função.
"Temos certeza que é preciso dar condições aos conselheiros para promoverem um trabalho preventivo, porém, para isto, o órgão só pode executar o trabalho se tiver estrutura própria", disse Naza.
(*) Colaboração de Cintia Souza

Mulheres são homenageadas pelo Poder Legislativo de LP


Foto: Presidente Naza faz homenagem à família de Osmari Clarinda

Nove mulheres de Lagoa da Prata foram homenageadas pela Câmara Municipal no Dia Internacional das Mulheres. Elas foram agraciadas com medalhas de honra ao mérito feminino Osmari Clarinda de Oliveira. Cerca de 200 pessoas participaram da sessão, realizada na quarta-feira da semana passada, 8.
A homenagem foi instituída pela resolução 495/2005 de autoria do presidente da casa Narcízio da Cruz Ferreira, o Naza. A família de Osmari também recebeu uma homenagem póstuma.
Foram homenageadas Andréia Maria Nessralla Bahury, Benedita Souto Amorim, Geralda Maria de Araújo, Maria do Carmo Duarte Barbosa, Maria Wilma Nunes da Silva, Myrian Resende de Oliveira, Ordalita Maria das Graças Rezende, Terezinha Alexandrina Ferreira e Zizinha de Oliveira Batista.
Mulher atuante
Segundo consta na referida resolução, Osmari Clarinda de Oliviera foi escritora, estudou Direito e dedicou-se às causas sociais do povo de Lagoa da Prata.
Por sua posição política foi muito perseguida, mas isto não impediu que ela sempre fizesse o seu trabalho como servidora pública municipal com muito zelo e dedicação.
Contribuiu com a Câmara Municipal de Lagoa da Prata na elaboração da Lei Orgânica do Município.
Osmari Clarinda era uma pessoa culta, tinha interesse por literatura, participava de diversos grupos religiosos, como as comunidades eclesiásticas de base.

Cerca de 120 beneficiários do INSS poderão ter benefício bloqueado


Foto: Beneficiários têm até o dia 31 de maio para fazer o recadastramento

Cerca de 120 beneficiários do INSS da agência de Lagoa da Prata, que abrange ainda Japaraíba e Santo Antônio do Monte, ainda não fizeram o recadastramento obrigatório pelo órgão e poderá ter o benefício bloqueado a partir de 31 de maio.
A primeira etapa do Censo Previdenciário terminou em 24 de fevereiro, mas houve a prorrogação para maio. A segunda etapa começou em 25 de fevereiro deste ano e vai até 31 de dezembro. A ordem de convocação é definida por tempo de benefício.
De acordo com o chefe da Previdência Social de Lagoa da prata, Adevaldo Alves Araújo, os beneficiários que ainda não fizeram o recadastramento foram notificados por carta ou edital. Segundo ele muitas dessas pessoas moram na zona rural ou mudaram e não notificaram o INSS.
O recadastramento até 31 de maio pode ser feito nas agências bancárias. Após a data o procedimento poderá ser realizado apenas na agência da Previdência.
Para o beneficiário que tem um procurador o recadastramento deve ser agendado no INSS e um funcionário do órgão vai até a residência desta pessoa. O nome dos beneficiários que precisam fazer o recadastramento está na portaria do INSS e no site http:// 10.69.3.53/dirben/censo/instrucao.htm.
Alves diz que o censo tem o intuito de evitar fraudes na previdência. Segundo ele o recadastramento é uma exigência do Tribunal de Contas da União e visa enxugar o cadastro dos beneficiários e conhecer o número real de benefícios. O recadastramento é permanente.
"O INSS percebeu essa necessidade há três anos, firmou um convênio com a Federação Brasileira de Bancos e fez a convocação dos beneficiários no recibo de pagamentos". Na agência do INSS em Lagoa da Prata aproximadamente 8.500 são pessoas são beneficiárias.

Lagoa da Prata terá escolinha do Cruzeiro


Em breve será inaugurada uma filial da escolinha de futebol do Cruzeiro/AABB em Lagoa da Prata. Com o objetivo de revelar talentos para a equipe profissional, o coordenador Alexandre de Souza Campos diz que as inscrições devem começar no próximo mês. A escolinha já funciona em Iguatama e Arcos.
Para fazer parte da escolinha é necessário ter idade mínima de 5 anos e máxima de 15. Para crianças de baixa renda são oferecidas 5% das vagas. As escolinhas também têm turmas específicas para meninas, conforme a demanda e a necessidade.
As categorias de base do Cruzeiro são uma referência no futebol brasileiro e o trabalho executado no clube tem possibilitado o surgimento de um número elevado de grandes atletas para o futebol brasileiro.
Para fortalecer e ampliar ainda mais o trabalho nesta área, foi estabelecida quase ao final do ano passado, a parceria entre o Cruzeiro e a Federação Nacional das AABB (Associação Atlética Banco do Brasil), que se transformou em um dos mais arrojados projetos no setor de futebol de base na administração do presidente Alvimar de Oliveira Costa.
De acordo com Eugemar Taipina, o Mazinho, coordenador de Franquias das escolinhas, a parceria com a AABB objetiva formar futuros atletas, descobrir novos valores, acompanhar o desenvolvimento das crianças e adolescentes e seu crescimento integral, além de promover a imagem do Cruzeiro e do Sistema AABB em nível nacional.
Vale lembrar que muitos atletas já foram revelados nas AABB, como, entre outros, o craque Alex, que brilhou no Cruzeiro, Thiago (ex-Cruzeiro e, hoje, no Gênova, da Itália), o lateral Maurinho (ex-Cruzeiro, e, hoje, no Santos), Ricardinho, no Santos e Rogério Ceni (São Paulo).
As escolinhas mantém exclusividade com a marca Cruzeiro, que fornece o material esportivo para o uso e vendas nas unidades conveniadas. O Cruzeiro coloca à disposição a Toca da Raposa I para receber os alunos do convênio com a AABB para a realização de testes e treinamento.
(com Ana Néria Nunes)

Novas alternativas para regularizar situação com justiça eleitoral


Com a aproximação das eleições, a 156° Zona Eleitoral de Lagoa da Prata vai fazer a transferência e confeccionar a primeira e segunda via de títulos eleitorais em escolas do município. A iniciativa pretende atender além de alunos, os eleitores que residem próximo às escolas. A nova opção para o eleitor tem o intuito de evitar as longas filas que se formam no cartório por ocasião do fechamento do cadastro em anos eleitorais, que em 2006 termina em 3 de maio.
Os documentos necessários para a transferência ou confecção da primeira e segunda via são:
-Documento de identidade (CI, certidão de nascimento ou casamento);
-Comprovante de endereço no nome da pessoa ou do pai/mãe ou contrato de aluguel ou ainda declaração assinada por duas testemunhas devidamente qualificadas (Nome, endereço e documento de identidade);
-Se do sexo masculino e maior de 18 anos, documento que comprove o alistamento militar;
-No caso de transferência apresentar também o título de eleitor;
Poderão solicitar a primeira via as pessoas que completarão 16 anos até o dia 1 de outubro de 2006.

Japaraíba completa 43 anos de emancipação

Com o objetivo de comemorar os 43 anos de emancipação do município de Japaraíba, a Prefeitura Municipal preparou uma grande festa de três dias de muita música e animação entre os dias 3 e 5 de março.
O evento, realizado na Praça Matriz da cidade, contou com a presença de aproximadamente 3 mil pessoas de toda a região.
O axé da banda Zuai animou a população na sexta-feira, e no sábado o sertanejo/forró de André e Marcos abriu o evento e um grande encerramento aconteceu com a Banda de pagode K-samba. No domingo, a chuva prejudicou a festa que seria animada pela Banda Ritmos, mas o som mecânico reuniu muita gente na praça.
A festa aconteceu com segurança e tranqüilidade. Apesar do reforço do policiamento e da disponibilização de uma ambulância pela Secretaria de Saúde, não houve imprevistos.
De acordo com o prefeito de Japaraíba, José Antônio de Miranda, a festa surpreendeu as expectativas do atual governo. "Muita gente veio nos prestigiar e ficamos muito felizes por poder oferecer alegria ao povo de Japaraíba e região".
Para o próximo ano, o atual governo promete realizar um pré-carnaval em praça pública.
Além da grande festa, a cidade também ganhou a recuperação das Praças Públicas do município, com o replantio de flores e iluminação.

Friday, March 03, 2006

EDITORIAL: Quando o carnaval acabar

O Brasil só funciona depois do carnaval. E em Lagoa da Prata não é diferente.
Não é difícil encontrar comerciantes a se queixarem que a inadimplência só cai a partir da folia.
O cidadão gasta o dinheiro do 13º salário com as festas de final de dezembro ou para pagar as dívidas contraídas ao longo do ano. Em janeiro e fevereiro junta as economias para gastar no carnaval. As contas só serão quitadas a partir de março. É um ciclo vicioso que somado a outros fatores negativos dão margem para que se analise os custos/benefícios da realização do carnaval em uma cidade como Lagoa da Prata.
A começar, não possuímos uma cultura carnavalesca que justifique o investimento de vultuosos recursos públicos na festa, como por exemplo fazem as cidades de Olinda, Recife ou Rio de Janeiro, onde o carnaval está ligado a raízes e tradições dos povos dessas cidades.
O carnaval em Lagoa da Prata não tem nada de carnaval, de tradição. É uma festa como qualquer outra, porém, com dimensões maiores. A presença em demasia de música axé e funk são apenas um dos indicadores que comprovam a tese.
Não há como negar que o carnaval de LP, como qualquer outra grande festa, gere recursos sazonais para comércios, empregos temporários e faturamento para promotores de eventos.
Também é evidente o aumento da criminalidade, tráfico de drogas e incidência de menores ingerindo bebidas alcoólicas ou se prostituindo.
É preciso levar em consideração se é esta a imagem que se quer passar de Lagoa da Prata: o de uma cidade festeira que acolhe todos os tipos de pessoas por algumas horas, que aqui, ao chegarem, podem trazer consigo drogas e criminalidade.
Sem querer esgotar o assunto, que merece ser tratado com mais profundidade, o Última Hora defende a tese de que é preciso mudar o estigma da cidade e os administradores públicos precisam encontrar uma solução.
Nossos municípios vizinhos - Arcos, Bom Despacho, Luz, Formiga e Santo Antônio do Monte estão investindo em conhecimento e formando profissionais em suas faculdades. Lagoa da Prata está formando marginais e traficantes, talvez por falta de uma política efetiva de formação dos nossos jovens.

Ze Maria


CARNAVAL
Agora tô pronto para as rápidas. Dei
uma trégua por causa da concentração
para o carnaval. Agora, após a ressaca
da folia, vamos aos pitacos.
CURRALNAVAL
Pode parecer que eu sou chato, mas o espaço VIP ficou parecendo um curral. A propósito, havia presença de adolescentes menores de 14 anos no local e autoridades fizeram vista grossa.
PERSEGUIÇÃO
Tem secretário municipal que, por vaidade ou inveja, está fazendo de tudo para impedir que uma funcionária de carreira da prefeitura exerça seu trabalho. Competência ela tem de sobra e o trabalho dela aparece, onde quer que esteja. Deve ser por isto que o senhor secretário não quer vê-la por perto.
Na última semana ela foi encostada. O secretário dispensou-a do trabalho. A mulher, que poderia estar prestando um bom serviço para a população, ficou em casa recebendo às custas do erário público por vaidade do secretário.
LIVRO
Tem ex-político de Lagoa da Prata que está publicando um livro contando sua trajetória política. Será que ele vai contar a verdade? Tá todo mundo escrevendo livro! Vou escrever o meu também, pois até quem não sabe escrever tá escrevendo.

Conselho de Saúde aprova CTI


Presidente do Conselho de Saúde revê posição e vota favorável


O Conselho Municipal de Saúde aprovou a indicação para a instalação do Centro de Tratamento Intensivo (CTI) no Hospital São Carlos, em Lagoa da Prata. A decisão foi tomada em reunião na quinta-feira, 23, e contou com o voto de minerva do presidente do conselho e secretário municipal de Administração, Marlúcio Meireles, após empate em 5 votos a 5, quando ele votou contra a instalação do CTI. Três membros do conselho se abstiveram.
Os conselheiros já haviam rejeitado a proposta do HSC e pedido mais tempo para analisar o projeto em reunião realizada no mês de dezembro do ano passado, sob a argumentação de que o hospital não teria recursos financeiros para manter o CTI.
O presidente da Fundação São Carlos, Paulo Geraldo Rodrigues, disse que vai encaminhar o projeto à Secretaria Estadual de Saúde, que, segundo ele, há havia emitido um parecer favorável à instalação. "Prevaleceu o bom senso. A ala vencedora que nós lideramos lutou muito e pode comemorar a vitória. O que temos que fazer é correr atrás para viabilizar o projeto. Já estamos fazendo isto".
Rodrigues diz que a questão financeira para a manutenção do CTI não o preocupa. "Nós temos é que ter administração, e modéstia à parte, isso nós temos. A própria secretaria de saúde do estado está interessada na instalação. A crítica é daqueles que não queriam o CTI. Se não fosse a questão financeira fariam outra crítica. O objetivo do hospital não é lucro. Se houver um pequeno prejuízo vamos arcar, por isso precisamos de parcerias com órgãos públicos como a prefeitura, que pode pactuar com outros municípios da região para que pacientes do SUS venham para Lagoa da Prata. Quem pagaria o custeio seriam esses municípios".

Para vice-presidente CTI é inviável hoje


Conselheiro diz que a Prefeitura tem que melhorar o sistema básico de saúde
Em entrevista concedida ao Última Hora no dia 22 de fevereiro, antes da aprovação da instalação do CTI, o vice-presidente do Conselho Municipal de Saúde, o médico psiquiatra Marcos André Bernardes de Menezes, disse que a instalação do centro de tratamento intensivo não é viável neste momento. Para ele a prioridade é que a Prefeitura melhore o sistema básico de saúde.

"A Prefeitura não está dando conta de arcar com os custos do atendimento básico. Como vamos ficar com o CTI? Todos nós somos a favor do Hospital São Carlos. O custo do CTI é muito alto para mantê-lo. Se Lagoa da Prata tivesse uma demanda para manter o CTI, tudo bem. O Hospital São Carlos tem condições financeiras para assumir o CTI? Eu já vi o hospital fazendo campanhas de doação para conseguir manter o seu funcionamento! Agora, onde ele vai arranjar recursos para manter o CTI? Lagoa da Prata não está dando conta do atendimento básico, porque eu já vi pessoas mais humildes sendo encaminhadas pela secretaria de saúde para Divinópolis e ter que pagar a consulta por orientação da própria secretaria. Isso é um absurdo! Vamos primeiro melhorar as coisas aqui embaixo ".

O médico diz que Lagoa da Prata naõ dispõe de profissionais para fazer atendimentos em CTI. "A demanda é próximo de zero. Qual o interesse de nós resolvermos um problema do Oeste de Minas? Não temos recursos humanos para atender o CTI, nem médicos, nem enfermeiros, nem laboratórios e serviço de radiologia 24horas. Isso fica caro".

ARTIGO: O abadá nos separa, mas a ignorância nos une



Da sociedade da miséria à miséria da sociedade

Nome desconhecido até bem pouco atrás, o "abadá" hoje se tornou tão popular quanto as festas nas quais ele é vendido. Um substantivo esquisito até, cuja pronúncia parece mais se adequar à língua árabe que propriamente ao nosso português, mas que virou moda entre promotores e freqüentadores de grandes festas em Lagoa da Prata e no Brasil. Para quem não sabe do que estou falando, trata-se daqueles coletes de cores vibrantes (comumente verde limão, alaranjado, rosa choque...) com estampas anunciando a festa para qual estão valendo. A meu ver uma vestimenta de gosto duvidoso, que (por isso mesmo!) não se presta a mais nada senão anunciar a qual festa está indo o usuário.
Diz a sabedoria popular que gosto é igual a nariz, cada um tem o seu e não se discute. Seria por certo formidável pensar que o abadá é apenas a expressão de uma preferência pessoal, mas não acredito que isso seja verdade. Antes, sou levado a crer que o abadá revela preconceitos tolos de nossa sociedade injusta e ingênua. Na última grande festa de Lagoa da Prata, a "LagoPirô" (o autor escreveu o artigo em novembro de 2005), a entrada normal estava sendo vendida ao preço de R$ 10,00 (dez reais) enquanto a entrada especial, que incluía o abadá, era oferecida pela módica quantia de R$ 60,00 (sessenta reais), ou seja, seis vezes mais cara. Mas quais seriam as vantagens para quem pagasse mais? Simples, um abadá e uma credencial onde se lia a palavra inglesa VIP (uma abreviação para "Very Important People", que traduzido significa "pessoa muito importante"). Quem se dispusesse a tirar da carteira os sessenta reais teria o "privilégio" de freqüentar o "espaço VIP", reservado apenas para os portadores de abadá.
Escutei por acidente a conversa entre duas freqüentadoras deste tipo de festa, onde uma defendia o abadá argumentando que no espaço VIP não entrariam pessoas de baixo nível. Ora, por que não? O comentário, em tom pejorativo, pareceu-me indicar que o abadá separaria "os melhores" dos "piores". Claro está que o que ela realmente quis dizer é que as pessoas ditas de baixo nível não teriam dinheiro para pagar o abadá, o que equivale dizer que o nível de uma pessoa é determinado pela posição social. É desta forma que os "melhores" seriam separados dos "piores".
Embora esteja tomando um comentário escutado ao acaso, este não é um caso destacado, mas um exemplo que ilustra toda uma consciência ideológica que permanece escondida atrás de falsos argumentos relativos à segurança pessoal. O pior é que os usuários de abadás não sabem que são tão miseráveis quanto aqueles que discriminam. Na sociedade capitalista brasileira 5% dos cidadãos detém mais de 90% da riqueza do país. Apenas 10% são os que têm acesso ao trabalho, à cultura e ao lazer, enquanto o restante trabalha para comer. Quase a metade da população vive na miséria, ou seja, abaixo da linha da pobreza. No entanto, alguns se sentem superiores aos demais. O abadá só revela a ignorância de nossa sociedade. Nesse sistema excludente por natureza, que é o capitalismo neo-liberal, pouquíssimos têm na verdade a chance de viver os prazeres que o dinheiro pode comprar. A ampla maioria nasce, cresce e morre em uma vida bem, mas bem menos encantada. Para fugir a essa realidade as pessoas pagam sessenta reais por um abadá e ganham o direito de se sentir VIP e distintas por algumas horas. Algo mais ou menos como um sonho.
Acredito muito em dias melhores para todos nós, mas é necessário que fujamos às armadilhas do sistema econômico. Precisamos aprender a olhar os nossos iguais não como concorrentes, mas como aliados na busca de justiça social. Quando vemos um nordestino morrendo de fome na televisão sentimo-nos bem por pensar que temos um concorrente a menos no mercado de trabalho ou no vestibular. Isso tem que acabar! A fome do nordestino é a prova viva e inconteste das desigualdades de nosso país. Significa então que enquanto tivermos brasileiros passando fome, seremos todos nós também miseráveis. Crer que somos superiores aos outros é ignorância. E à essa crença não podemos recorrer.
O abadá pode até nos separar por uma noite, mas a ignorância vai nos unir no dia seguinte.
por ANDRÉ EURICO DE MORAIS, professor
aemlp@bol.com.br

Festa em Lagoa da Prata teve 80 mil foliões

Mesmo debaixo de chuva, que caiu a maioria dos dias de carnaval, os foliões não desanimaram. Muitos turistas de cidades como Divinópolis, Nova Serrana e Belo Horizonte marcaram presença na festa. De acordo com a Prefeitura cerca de 80 mil foliões passaram pelo complexo do carnaval nos quatro dias de festa.
Os sons automotivos eram a opção para quem curte o funk. Já o axé ficou por conta das bandas Zuai, Fernanda Mel, Atômica, Swindara e Allegreto. A novidade deste ano foi a volta das marchinhas, que foram interpretadas pelo grupo Abre Alas.
Na Praia as matinês reuniram um grande número de pessoas, que formaram até fila na entrada do local. A criançada não ficou de fora e muitas se fantasiaram para curtir as matinês.
O secretário de Turismo, José Roberto dos Santos, considera que o carnaval deste ano foi tranqüilo. Ele destaca que não foi registrado nenhum ataque de piranha ou afogamento na lagoa. "Contamos com cinco homens do corpo de bombeiros de Divinópolis. O planejamento foi feito com antecedência. Mas é lógico que em uma festa deste tamanho sempre tem seus pequenos imprevistos que foram contornados e por isso tivemos um bom carnaval. Prova disso é o público presente e os elogios. A equipe esteve disponível 24h por dia e cuidando para que o folião realmente tivesse a segurança que estávamos prevendo".
Para Santos as marchinhas e a mudança do local de instalação do palco foram as grandes novidades.
"Um grande público esteve presente, curtiu muito, brincou bastante. Vimos que não foi somente pessoas mais velhas que gostaram das marchinhas, os jovens também gostaram muito dessa iniciativa".
Turistas prometem voltar no próximo ano. É a primeira vez que Fernando Souza Pinheiro passa o carnaval em Lagoa da Prata. Ele mora em Divinópolis e diz que pretende voltar outros anos. "O pessoal de Lagoa é muito animado. Estou com mais cinco amigos e pretendemos voltar em outros carnavais".

Casal é preso por tráfico de drogas

Uma mulher e um homem de Divinópolis foram presos suspeitos de tráfico de drogas durante o carnaval. No domingo, a Polícia Militar prendeu Joyce Aparecida de Lima e Flaviano Pereira da Silva com nove pedras de crack.
A PM estava fazendo patrulhamento próximo à praia. Quando a a mulher percebeu que iria ser abordada jogou a droga no solo. As pedras de crack estavam embrulhadas em papel alumínio, separadamente, prontas para a venda.
Outros dois suspeitos Wemerson Ribeiro Guimarães e Itamar Rodrigues Braga, também de Divinópolis, disseram que havia comprado crack do casal.
Itamar relatou que a droga estava sendo vendida por R$ 20. Foi encontrado com Joyce R$ 62 em dinheiro. Com Flaviano estava R$ 130. Todos foram presos.
Pelo menos mais cinco casos de apreensão de drogas e prisão de usuários foram registrados no carnaval.

PM prende quadrilha de BH que furtava som automotivo

Três pessoas de Belo Horizonte foram presas depois de furtar aparelhos de som e objetos em vários carros, na sexta-feira, 25. Fabiana Aparecida Silva, Cleison Maciel dos Santos e Silvério Moreira Santos, todos de Belo Horizonte, foram abordados na rua Rômulo Amorim. Eles estavam com um veículo Passat cor cinza.
No interior do carro foram encontrados vários aparelhos de som automotivos, celulares, CDs, chaves de fendas, alicates e chaves usadas em furtos de automóveis.
Na mesma sexta-feira, a PM registrou quatro boletins de ocorrência em interiores de veículos. Uma das vítimas que teve o som do veículo furtado próximo a Praça de Eventos compareceu na delegacia. A quadrilha foi presa em flagrantes.

Monday, February 27, 2006

Entre o barroco e a arte contemporânea

Para onde vai e para que serve a arte contemporânea neste inicio de século?
Por Magno F. Reis - jornalista e crítico de arte

Alguma coisa está em jogo nos ásperos debates sobre a arte contemporânea, no Continente. O que então? Não existe uma verdadeira distinção entre o barroco e o contemporâneo, nem entre o que é poético e o que é informação. Uma obra não é essencialmente linguagem ou objeto. Pode ser objeto e linguagem ao mesmo tempo. Mas como espectador tenho que perguntar: O que é que é arte contemporânea? O que é que é objeto? A estética da arte contemporânea é localizada e histórica. A questão é: qual a relação das obras contemporâneas com este momento histórico, com o mercado e suas angústias políticas?

Quero levantar alguns pontos escuros: o que queremos dizer com a arte contemporânea neste inicio de século como estilo e “estrutura de percepção?” Por que ela acontece? Qual a relação entre estética contemporânea e uma possível política cultural?

A artista plástica Tânia Bloomfield trabalha o resquício moderno de Brasília, onde nasceu em 1963, como elemento essencial, e inventa uma linguagem original por ter voltado à origem. Bloomfield idealiza objetos no labirinto, consagra formas ancestrais se distanciando da banalidade. Com os travesseiros ela privilegia a seqüência e a causalidade no tempo e no espaço. Através do contínuo, do linear, ela representa uma realidade que é algo distinto. No contraste entre a ferrugem e o branco contém uma crítica à ordem estabelecida e às ambições reprimidas dos indivíduos. A linguagem na obra de arte constitui uma transacção ambígua, é um travesseiro elástico, é uma areia movediça que engolirá o artista em qualquer momento. Mas a procura da estética não pode parar. Precisamos enfrentar a procura de frente.

A busca de unidade foi totalmente abandonada pelos artistas, neste inicio de século, porque esta unidade foi quebrada pelo o modernismo. Hoje os artistas reúnem os pedaços para compreender o Brasil. Veja bem – Os políticos utilizam a linguagem para bloquear o pensamento. A palavra “democracia” funciona como um travesseiro confortável e tranqüilizador. E, na escola não aprendemos a pensar, porque só devemos encostar a cabeça no travesseiro mesmo que ele sufoca nossa inteligência, nossas faculdades críticas, o travesseiro é confortável. No entanto, os arames oxidados que amarram o travesseiro representam perguntas como: O aconteceu com nossa sensibilidade? Ou nunca a tivemos?

Quando caminhamos no Centro de Arte Contemporânea –CECI, em Brumadinho – Minas Gerais, julgamos que a imagem que está à nossa frente é exata. Mas basta mexermos um milímetro que a imagem muda. Na verdade olhamos uma série de infindável de reflexos. Mas é preciso destroçar o espelho – pois é do outro lado do espelho que a obra de arte nos observa. O jornalismo cultural precisa responder as questões novas. Os espaços encolheram. Precisamos aprender a fidelizar um leitor, e para isso, é necessário que a sociedade reconheça como sua voz. A crítica de artes plásticas na mídia está apinhada de oportunistas e usurpadores, isto para não mencionar o atraso e a burrice, tendo a frente retóricos bacharéis, ocos e semi-letrados.

Quando me deparo com o paciente trabalho do empresário Bernardo Paz desenvolvido fora do circuito brasileiro de arte, concentrado entre as cidades de Rio de Janeiro e São Paulo a resposta provável à pergunta “Por que visitar os museus?”, desconfio mineiramente que tal questionamento está ancorado no grande mar de perguntas sem resposta.

Bernardo Paz colecionou instalações, que reunidas permite o espectador compreender o tempo, o espaço e a desigualdade através dos ícones, ou seja, respostas surpreendentes dos maiores artistas plásticos contemporâneos do Brasil e do Continente. A proposta do museu é distanciar o espectador da cultura européia para entender melhor o Continente. E. o Centro de Arte Contemporâneo do Inhotim –CACI representa uma fusão entre a arte contemporânea, o barroco mineiro e o paisagismo. No século XVIII, em Ouro Preto, o barroco foi instrumento para expressar as principais questões intelectuais e políticas da sociedade. A vida não foi tecida em torno de querelas sem solução.

Visita-se museu desde que se estabeleceram os primeiros sinais de comunicação por intermédio de traços e manchas nas paredes das cavernas. Com a obra de arte o ser humano sente a transcendência. Na arte, tal como no parto, dá-se vida a um corpo externo, que permanecerá mais tempo vivo do que o próprio artista. E, no objeto artístico o espectador procura conquistar um pouco de sobrevida.

O Centro de Arte Contemporânea – CACI propõe uma interrogação direta, à qual o autor da obra, se abstém de responder. A resposta é do espectador, acrescentando-lhe sua história, sua linguagem e sua liberdade. Visita-se museu para dar sentido à vida ou mesmo para saber a razão que Jarbas Lopez transformou carros velhos em jogo de cores e sonhos. Visita-se museu para descobrir o motivo de criar. Um dos desejos dos artistas é que o espectador ao visitar o museu chega ao silêncio, observar sem perturbar o silêncio.

Sim, o silêncio faz parte da linguagem visual contemporânea, como assinalou o artista plástico Marcos Benjamin em algum lugar que não recordo “as artes plásticas exigem silêncio” A obra se oferece como poder epistemológico de aquisição do conhecimento repleto de energia para o estabelecimento do homem no espaço e no tempo. As obras instruem e comovem o espectador. Segundo Bernardo Paz, a função do CACI é fazer crescer e incentivar o sonho do gênio, além de ensinar a todo Brasil e o resto do mundo o que há de mais representativo na produção contemporânea.

Na instalação True Rouge de Tunga a linhas vermelhas esclarece que a vida de um artista é uma atividade vulnerável, quase indefesa. O artista plástico faz a escolha e fica preso nela. Constrói sua proteção e, posso afirmar que ele transforma-se num político. A desigualdade das obras espalhada no CECI é a determinação intelectual para o espectador definir a vida e a sociedade.
Tunga incorporou na instalação a determinação intelectual na perspectiva política. Deste modo na corrupção redesenhada pelo Partidos dos Trabalhadores- PT nos resta a esperança de reabilitar o que está quase perdido - a dignidade do homem.


Thursday, February 23, 2006

ULTIMA HORA
R. Belo Horizonte, 141 – Bairro Américo Silva - Lagoa da Prata/MG - CEP: 35590-000
Assinaturas e redação: (37) 3261-3356/ 9108-8143 • E-mail:
jornalultimahora@gmail.com
ULTIMA HORA - Aqui a notícia é levada a sério.

Mulher de 64 anos é presa suspeita de tráfico de drogas

OPERAÇÃO CARNAVAL

Dois homens e uma mulher de 64 anos foram presos por tráfico de drogas durante a operação de carnaval da Polícia Militar, na segunda-feira, 20. Renato Alves da Silva e Reginaldo de Andrade foram presos em flagrante com maconha e crack e apontaram Marli Aparecida Suldaria como a fornecedora da droga. Durante a prisão Marli disse que o seu movimento de tráfico é forte e ela não ficará presa.
Depois de uma denúncia anônima, policiais foram até o bairro Santa Helena e viram um Ômega, cor vinho, onde estavam os dois suspeitos. Quando a viatura da PM foi percebida, o motorista fugiu com o carro em alta velocidade e acabou se chocando contra um poste. Os policiais abordaram Renato e Reginaldo. Ao proceder a busca pessoal nos dois suspeitos foram encontradas 20 gramas de maconha prensada e pedras de crack. Eles informaram que a droga foi adquirida da mãe de um indivíduo conhecido como Coelho. Com os suspeitos foi apreendida a quantia de R$ 3.910 em dinheiro e cheque. Os dois homens disseram que o dinheiro foi conseguido por meio de "corridas". Eles foram presos em flagrante e o veículo foi apreendido.
Por meio das informações dos dois suspeitos a PM chegou até Marli Aparecida Suldaria, 64, mãe do Coelho, um detento. Ela foi abordada em casa com um mandato de busca e apreensão, no bairro Santa Helena, na rua Coronel Eneas Lobato. Quando Marli avistou a viatura correu para dentro da casa. Ela foi diretamente ao banheiro e jogou várias pedras de crack no vaso sanitário. Os policiais conseguiram recolher algumas pedras da droga que não havia descido pela descarga.
Em vistoria pelo restante da casa foram encontrados mais três invólucros com pó de crack e outra substância não identificada. No interior da residência estava um homem chamado Bruno com fortes suspeitas de estar drogado. A autora disse que não adianta prendê-la, pois o "movimento" dela é forte, fazendo alusão ao tráfico de drogas.
No momento da prisão, Marli tentou agredir os policiais com socos e mordidas, mas foi controlada e algemada.
FISCALIZAÇÃO
De acordo com o capitão da Polícia Militar, Renato Felix Federici, na operação de carnaval foram realizadas várias blitzes de trânsito, que serão intensificadas antes e durante o carnaval. "O objetivo foi alcançado e foi melhor que esperávamos. A intenção é proporcionar um clima seguro para a população".
De acordo com ele, o 7° batalhão da PM disponibilizou sete viaturas, cinco motos e um efetivo de 38 soldados, totalizando 50 policiais utilizados na operação da última segunda-feira.

Marchinhas e concurso de som automotivo são as novidades do Carnaval´2006

A volta das marchinhas ao vivo e o concurso de som automotivo são as novidades deste carnaval. Seis bandas foram contratadas pela Prefeitura para as cinco noites de folia e para as matinês, que acontecerão na Praça de Eventos e na Praia Municipal. O grupo Abre Alas é o responsável pela volta das marchinhas. Já as matinês ficam por conta da banda Zuai. Fernanda Melo fará a abertura oficial do carnaval na sexta-feira. Nas outras noites o agito são das bandas Atômica, Swindara e Alegreto.
O campeonato de som automotivo está programado para sábado e segunda-feira, nos horários de 16h às 19h. Fora deste horário haverá fiscalização pela Polícia Militar. Segundo o secretário de Desenvolvimento e Turismo, José Roberto dos Santos, a limitação de horários para os sons automotivos foi uma reivindicação de moradores próximo da praia, que fizeram um abaixo assinado. "Conseguimos esses dois dias para promover o concurso, pois acreditamos que vá atrair bastante pessoas".
O secretário diz que o corpo de bombeiro já confirmou a presença de cinco salva-vidas na praia todos os dias. Segundo ele uma empresa de segurança foi contratada pela Prefeitura e vai disponibilizar 65 homens para a festa, além dos policiais militares.
Preservativos
Outra informação é que já estão sendo distribuídos preservativos nos postos de saúde e PSF´s. Cerca de 21 mil camisinhas foram dispo-nibilizadas e apenas uma pequena quantia será distribuída no local do carnaval. "No ano passado as pessoas pegavam o preservativo para fazer brincadeira, por isso tomamos a medida. Em caso de eventualidade, vamos ter um pequeno estoque no posto de informação da Praça de Eventos".
Os moradores de Lagoa da Prata devem apresentar a carteirinha para o acesso livre na praia, que pode ser confeccionada na secretaria de Turismo, Praça de Esportes e no próprio local.

Moradores fazem abaixo-assinado contra as festas na Praça de Eventos

Moradores próximos à Praça de Eventos fizeram um abaixo-assinado contra a desorganização durante as festas que acontecem no local. O documento teve a assinatura de aproximadamente 200 pessoas. De acordo com aposentado Antônio Carlos da Silva, durante as festas as residências ficam a mercê de vândalos e sem segurança.
"Os moradores reivindicam mais policiamento, banheiros públicos para que as pessoas não urinem na porta das casas ou a limpeza das ruas no dia seguinte, e cuidados especiais para os menores. Conversamos com o prefeito que prometeu fazer o possível para atender o nosso pedido".
A reivindicação dos moradores é para o carnaval e as outros eventos que são realizados no local. Para Carlos a questão das festas particulares na Praça de Eventos deve ser revista. "Se a praça é pública deve ser utilizada apenas para festas públicas. Se a praça pode ser fechada ela se torna particular".

Sine abre vagas para Telecurso

O Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Lagoa da Prata está oferecendo vagas para o Telecurso 2006, da Rede Globo, para alunos do ensino fundamental e médio. Serão formadas duas turmas para ambos os cursos, com o total de 52 alunos. As inscrições terminam amanhã. As aulas devem ser realizadas nos períodos da manhã e noite. Todo o material, 1.200 livros e 60 fitas de vídeo, foram disponibilizados pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Esportes (Sedese).
Além das aulas em vídeo, uma monitora estará à disposição dos alunos para responder a questionamentos.
As aulas começam no dia 6 de março e os alunos podem prestar as provas em julho, em Divinópolis. O diploma é reconhecido pelo Ministério da Cultura (Mec) e o estudante receberá o certificado de conclusão de curso normalmente.
De acordo com a coordenadora técnica do Sine, Edna Aparecida Fernandes, um dos problemas enfrentados pelo órgão para encaminhar os candidatos às empresas é a baixa escolaridade. Segundo ela, cerca de 70% das pessoas inscritas no Sine não têm o ensino médio. Fernandes diz que a elevação da escolaridade dos candidatos é a principal meta do órgão este ano. "Desde o ano passado, juntamente com a secretaria de Desenvolvimento Econômico, vemos que a falta de escolaridade tem atrapalhado muito mais que a falta de experiência. Muitos candidatos não têm o ensino fundamental. Queremos elevar o nível de escolaridade do candidato e ao mesmo tempo o nível de capacitação e qualificação".
A coordenadora informa que atualmente a exigência das empresas é que o candidato tenha no mínimo o ensino fundamental. Para ela, a expectativa é que o número de candidatos ultrapasse as vagas disponíveis para os cursos. "A pretensão é que forme uma fila de espera para novas vagas".
A sala para a realização do curso é cedida pelo Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Laticínios, no prédio que também abriga a agência do Sine, que fica à Avenida Benedito Valadares, 331. As inscrições podem ser feitas no Sine a partir de 12h. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3261-4622.
Mercado informal
O Sine está fazendo o cadastro de pessoas que queiram trabalhar informalmente. O órgão vai disponibilizar uma pasta para cada candidato, que será encaminhado se o serviço for solicitado por um empregador. "Por exemplo, se você quer um pedreiro para fazer um pequeno conserto na sua casa, nós o encaminhamos. A pessoa é preparada para ir na casa do empregador porque o candidato deve estar de acordo com as normas estabelecidas pelo Sine".
Os interessados, tanto candidato quanto empregador, devem ter se cadastrar na entidade.

Entrevista: Bispo Dom Félix

Antônio Carlos Felix, 49 anos, bispo da Igreja Católica na diocese de Luz, visitou a paróquia São Carlos Borromeu, em Lagoa da Prata, na última semana.
Esta foi a 31ª paróquia que Dom Felix visitou em dois anos e meio como bispo da diocese, que possui 38 paróquias distribuídas em 34 cidades.
No último sábado, o jovem bispo recebeu a reportagem do Última Hora na casa paroquial e falou, com sapiência e comedimento, sobre polêmicas levantadas em torno da Igreja Católica, conflitos pseudo-religiosos e política.
A seguir, a entrevista exclusiva concedia ao UH.

Última Hora: Como é ser o chefe supremo da Igreja Católica na diocese sendo um bispo tão jovem e tendo que lidar com padres de idades mais avançadas?
Dom Félix: Tantos os padres mais idosos, os agentes pastorais, os religiosos, os leigos, respeitam demais a gente. É como nos visse uma pessoa mais idosa, mais experiência, com mais sabedoria, o que não é tanto a verdade. É uma responsabilidade muito grande porque é uma missão muito exigente. Procuro contar com todo tipo de contribuição que as pessoas possam oferecer, com isso me enriqueço e sinto que as pessoas se aproximam de mim como um ser humano instrumento de Deus para ajudá-los no caminho da salvação.

UH: As charges de Maomé, publicadas por um jornal dinamarquês, provocaram dezenas de protestos violentos no mundo árabe e colocaram em discussão a liberdade de expressão do mundo ocidental e da civilização cristã. Estamos à beira de um choque de civilizações?
Dom Félix:
Não digo que seja isso. Da parte Ocidental houve um certo deboche, como acontece demais conosco, cristãos, só que às vezes não reagimos. A reação de um grupo muçulmano intelectualizado foi forte e eles conseguem movimentar multidões. Não acredito que seja um choque de civilizações. Existe um desrespeito muito grande num mundo que se fala tanto em direitos humanos, de se respeitar a liberdade de expressão, liberdade religiosa. Alguns grupos e pessoas se acham no direito de debochar das convicções religiosas, culturais, políticas e ideológicas das pessoas. Deveria haver respeito.

UH: Há uma corrente de filósofos contemporâneos – um deles é John Gray, que acaba de lançar o livro "Cachorros de Palha" – que reforçam a tese de ambientalistas que afirmam que a raça humana está fadada a auto-destruição e que é um projeto fracassado. Alguns chegam até a afirmar que a vida humana não dura mais do que 100 anos no planeta, ao passo que outras formas de vida vão continuar sua evolução natural. O senhor concorda com essa tese? Para a Igreja Católica, como fica o projeto de salvação do ser humano nesta perspectiva?
Dom Félix:
A salvação do ser humano transcende essa vida. A revelação cristã ensina que este mundo terá uma transformação, apesar de não especificar claramente como se dará isso. Nós, cristãos, devemos acreditar que esse mundo não vai continuar para sempre do jeito que está aí. A grande convicção cristã é o reino de Deus, que não é uma realidade terrena, é transistória. Acontece na história mas transcende o tempo e terá sua plenitude na eternidade. Do jeito que está indo a devastação do mundo não sei se teríamos a destruição da humanidade, mas algumas regiões a população seria dizimada. Essas regiões se tornariam inabitáveis. Não acredito que já em poucos anos haverá a destruição total do ser humano.

UH: Existe uma corrente de estudiosos dentro da Igreja Católica que defendem que a instituição vai passar por uma grande mudança nas próximas décadas e voltaria a seguir alguns preceitos que marcaram os primeiros séculos de sua fundação, como por exemplo aceitar padres casados. Para onde caminha a Igreja?
Dom Félix:
No oriente a Igreja permite que homens casados sejam padres. Na Igreja oriental tem o padre casado e o padre solteiro. No entanto o pessoal usa muito essa tese para justificar que é preciso de mais padres. Só que lá (no oriente), que é liberado, apenas vinte por centos dos padres são casados. A maioria prefere ficar solteiro porque percebe a dificuldade que é manter uma família. Se essa lei do Oriente fosse aplicada aqui no ocidente não teria problema nenhum. É apenas questão de cultura e de organização. Atualmente, se colocássemos a possibilidade do homem casado ser padre, teríamos que mudar as estruturas de nossas paróquias, que dificilmente teriam condições de manter os padres, as mulheres dos padres, os filhos, com os estudos, com a saúde... Um padre só fica pesado às vezes. Esse é o grande desafio hoje.

UH: O senhor leu o "Código Da Vinci"?
Dom Félix:
Li uma síntese do que foi feita dele.

UH: Qual sua opinião sobre a abordagem do autor a respeito do sagrado feminino que a Igreja teria omitido?
Dom Félix:
Para falar bem a verdade, o autor criou uma espécie do mistério a respeito do assunto. Tudo aquilo que ele colocou como algo real não passa de ficção. Existe coisas reais de que ele trata, só que o jeito que é tratado é algo de ficção.

UH: O que é real?
Dom Félix:
É algo que existe. A partir de um fato concreto ele criou uma ficção em cima.

UH: Qual seria o fato concreto?
Dom Félix:
Vamos falar do Santo Graal. Sabemos que no início da Igreja, sobretudo na Idade Média, surgiu o boato que os monges haviam escondido...

UH: O Evangelho escrito por Jesus Cristo?
Dom Félix:
Pois é. Só que isso nunca foi provado. O que nós temos provado são outros documentos, como o próprio Sudário, que não vai modificar a nossa fé, se é verdadeiro ou não é, mas existe há muito tempo. Até a Nasa (Agência Espacial Americana) já fez análise. É coisa que existe. Outra coisa é você fazer afirmações categóricas de uma coisa que não tem prova da existência. Eu particularmente não perderia muito tempo em discutir porque não é essencial para a minha fé. O essencial para a fé cristã é saber que Jesus existiu, que veio como Filho de Deus para revelar a vontade de Deus, para mostrar o caminho da salvação, da vida plena. Isso é que é o essencial para nós.

UH: A Igreja possui um movimento chamado "Fé e Política". Até que ponto a Igreja deve interferir na política?
Dom Félix:
Temos que entender política com P maiúsculo, no sentido de busca do bem comum. O cidadão e a sociedade organizada deveriam ser sempre políticos, sempre buscar o bem comum. A fé verdadeira tem que ser traduzida e concretizada em obras. O bem comum, que essa política com P maiúsculo, precisa da política partidária para ser concretizada.

UH: Praticamente todas as religiões possuem braços funda-mentalistas,ultra-conservadores. Isso não é um atraso?
Dom Félix:
O fundamentalismo nunca foi coisa boa. Nunca foi algo essencial à fé. É um desvio, um modo errôneo de compreender a fé.

UH: O Opus Dei é um braço fundamentalista?
Dom Félix:
Embora o Opus Dei seja vigiado direto pelo papa para evitar exageros, tem algo ali que é fundamentalista, anacrônico. Temos que nos atualizar e adequar ao momento atual sendo fiéis à tradição viva que vem desde o princípio.

UH: Praticamente todas as prefeituras investem muito dinheiro público na realização do carnaval, que muitos entendem ser uma festa que não contribui em nada para a formação moral do indivíduo, além de provocar um turismo predatório na cidade, o que resulta em tráfico de drogas, roubos, violência e prostituição. Os gestores do poder público não dão o mesmo incentivo às comemorações que cristãos, protestantes e outras religiões fazem durante o carnaval, quando procuram refletir sobre paz e harmonia. Está havendo uma inversão de valores por parte dos gestores públicos?
Dom Félix:
Muitas vezes os políticos se sentem pressionados. Infelizmente não é tudo que a maioria quer que é o certo, que é ético e moral. Para eles se manterem no poder, com perspectiva de reeleição, percebo que as nossas autoridades acabam cedendo a esse tipo de pressão para ficar bem com o povo. A cultura que está prevalecendo com a globalização não vê o ser humano como pessoa que tem valores morais, mas sim, vê o ser humano muito mais como objeto de exploração pelo comércio, pela sociedade consumista que quer vender mais, que valoriza a pessoa muito mais pelo que ela tem, pelo que ela pode produzir, pelo que ela pode consumir.

UH: Muito obrigado por nos conceder essa entrevista, pela sapiência com que respondeu às perguntas, e o espaço está aberto para que o senhor possa deixar uma mensagem para os lagopratenses?
Dom Félix:
Gostaria de dizer a todos os leitores do jornal Última Hora que todos nós devemos ter um grande ideal na vida, sobretudo nós cristãos, o ideal que Jesus Cristo nos deixou, de viver em harmonia consigo mesmo, com o Criador, com os nossos semelhantes e com a natureza. À medida que a gente buscar viver essa harmonia nós nos realizamos e nos tornamos pessoas com capacidade para transformar o mundo para melhor, mais humano, mais justo e mais solidário, que é isso que todos nós queremos.

Agente Jovem já atende a 75 adolescentes


A Secretaria Municipal de Assistência Social expandiu o projeto Agente Jovem que agora passa a atender 75 adolescentes. O projeto foi implantado no ano de 2000 e atendia 25 jovens de 15 a 17 anos. O Agente Jovem trabalha com ações sócio-educativas, oferecendo oficinas de música, artes, esporte, culinária, cidadania, educação ambiental e leitura. Em breve será implantada uma oficina de papel reciclado.
De acordo com a secretária de Assistência Social, Ana Ribeiro, a Aninha, o projeto tem como objetivo garantir aos jovens conhecimento e informações úteis para o desenvolvimento pessoal.
Outro objetivo, segundo ela, é preparar o jovem para o mercado de trabalho. "O projeto possibilita uma nova perspectiva de vida destes jovens e suas famílias".
Na sexta-feira, 10, em comemoração à ampliação do programa, os adolescentes fizeram apresentações artísticas no centro de juventude, na Praia Municipal. Eles apresentaram a biografia do ex-presidente Juscelino Kubitschek, fizeram apresentações de tango, bolero, valsa e coral. Autoridades do município participaram do evento.
A Banda Lira São Carlos fez uma apresentação na ocasião e apresentou os instrumentos musicais adquiridos com recursos do Fundo para a Infância e Adolescência (FIA), que serão usados pelos jovens. Uma orquestra infanto-juvenil será formada no Agente Jovem e os adolescentes terão aulas com um maestro.
No evento foram entregues os certificados do curso introdutório de informática para 25 jovens. Uma bolsa de estágio foi oferecida para Eider Altamiro da Silva, que se destacou no curso do Agente Jovem.
"Gostaria de parabenizar as orientadoras Kely, Rute e Denise pelo excelente trabalho que vem sendo executado e a todos os integrantes do Projeto", agradece Aninha.
Para encerrar foi servido um coquetel de confraternização.

Prefeitura promove curso de árbitros


Um curso de árbitro, ministrado pelo ex-juiz da Federação Mineira de Futebol e da Fifa, Lincon Afonso Bicalho, foi realizado em Lagoa da Prata nos dias 10 e 11, com a participação de 24 pessoas, a maioria professores de educação física.
Os alunos tiveram 12 horas de aula e fizeram uma prova no sábado. Serão emitidos certificados de participação, reconhecidos pelo presidente da Federação Mineira.
Segundo o secretário de Desportos Valdemiro Azeredo, o Miro, a Federação Mineira quer descobrir novos talentos do futebol no interior. Para ele, o curso foi uma oportunidade de reciclar os antigos árbitros de Lagoa da Prata. "Tivemos uma aceitação muito grande dos professores de educação física, que tiveram uma grande participação. Tivemos inclusive a participação de uma mulher".
Miro diz que o curso foi mais rápido que o previsto devido à assimilação dos participantes com a matéria. "Em Lagoa da Prata tem várias pessoas que querem ingressar como árbitro, outros apenas querem conhecer a regra. Acreditamos que na Copa Lagoa/Pharlab e no Campeonato Municipal vamos ter novos árbitros trabalhando com a gente".

PM interdita tenda do Movimento Lagopirô na Praça da Matriz

Uma barraca de propaganda que não tinha alvará de funcionamento interditou o contorno da praça Coronel Carlos Bernardes e os responsáveis foram advertidos pela PM, no domingo, 19. A barraca de propaganda para festa de um bloco de carnaval estava instalada sobre o passeio de uma loja de computadores. Vários jovens se aglomeram próximo à barraca interditando a rua e o passeio da loja. A barraca estava na responsabilidade das envolvidas Danúbia Maria de Melo e Daniele Suene Rocha Lopes. Elas relataram que não tinham alvará de funcionamento e que a barraca pertencia ao produtor de eventos Tatau. Na barraca tinha um aparelho de som ligado em alto volume e bebidas alcoólicas. Foi determinado a retirada da barraca e os envolvidos foram informados dos procedimentos. A partir de então as pessoas começaram a dispersar e o trânsito começou a funcionar normalmente.

Wednesday, February 15, 2006

ULTIMA HORA
R. Belo Horizonte, 141 – Bairro Américo Silva - Lagoa da Prata/MG - CEP: 35590-000
Assinaturas e redação: (37) 3261-3356/ 9108-8143 • E-mail:
jornalultimahora@gmail.com
ULTIMA HORA - Aqui a notícia é levada a sério.

Verba para aquisição de elevador está parada em conta bancária

Vereador reclama de dinheiro parado rendendo juros no banco. Recursos seriam utilizados na aquisição de um elevador e de equipamentos de oftalmologia. Presidente da Fundação São Carlos afirma que, segundo o Ministério da Saúde, verba poderá ser utilizada até outubro de 2006

O presidente da Câmara Municipal, Narcízio da Cruz Ferreira/PC do B, o Naza, e o presidente da Fundação Sã Carlos, Paulo Geraldo Rodrigues, travam um embate por causa de uma verba que o vereador teria conseguido junto ao Ministério da Saúde para a aquisição de um elevador e compra de equipamentos de oftalmologia para o Hospital São Carlos. O dinheiro foi depositado na conta do hospital no dia 5 de setembro do ano passado e até hoje não foi utilizado. Está rendendo juros em uma conta no Banco do Brasil.
Naza procurou a redação do Última Hora para exigir a utilização dos recursos. Contra as acusações Paulo Rodrigues diz que a orientação do depósito em poupança foi do próprio Ministério da Saúde e o HSC tem até outubro para utilizar a verba. O projeto de implantação do elevador foi alterado por causa de adaptações ao espaço físico do hospital, o que precisa ser avalizado pelo ministério. O recurso depositado em 5 de setembro era de R$ 161.759, já rendeu quase R$ 6 mil de juros e hoje o valor atual é de R$ 167.745.
Para Naza é preciso que o Hospital tome providências para que o processo de instalação seja agilizado. Segundo ele um mês é tempo suficiente para adaptar o projeto. “O hospital precisa mandar alguém lá em Brasília. Não pode, de forma alguma, o dinheiro ficar parado numa conta rendendo juros. Com certeza o valor desse elevador subiu mais do que os juros renderam. Não entendo por que esse dinheiro está parado na conta e o hospital precisando tanto de um elevador e de aparelhagem de oftalmologia. Se há boicote, que a direção do hospital explique”. Os recursos foram liberados por uma emenda do deputado federal Virgílio Guimarães/PT e a direção do hospital está alinhada com o deputado federal Ibrahim Abi-Ackel/PP.
Naza diz que em seis meses não foi nenhum representante do hospital em Brasília para pedir a agilização da instalação. “Eles ficam aqui esperando, o tempo vai passando e a população começa a questionar. Não era possível adaptar o elevador que estava no projeto ao espaço físico do hospital. Até aí tudo bem, não tem erro nenhum. Quando acontece isso tem que pedir uma autorização ao Fundo Nacional de Saúde para alterar o projeto. Isso é para se fazer no prazo máximo de 30 dias. O dinheiro, ao invés de servir o povo, está rendendo juros no banco. O extrato da conta no Banco do Brasil vai ficar à disposição da população na Câmara Municipal”.

Dentro do prazo
De acordo com Paulo Rodrigues, o HSC tem até outubro para utilizar a verba devido a uma prorrogação do próprio Ministério da Saúde para que os recursos não fossem desvalorizados e para analisar o projeto.
Rodrigues explica que o projeto da instalação do elevador estava inadequado e por isso foi necessária uma alteração. “Como o projeto é de 2003 não atingia as necessidades atuais do hospital. No antigo projeto o elevador era apenas para passageiros. Fizemos um contato com o Ministério da Saúde novamente e fomos orientados a fazer outro projeto, que foi adequado para que o elevador pudesse transportar macas e pacientes. No caso da aparelhagem de oftalmologia ela será substituída por um sistema de telefonia porque a médica responsável pela área já não faz atendimentos no hospital”.O presidente da Fundação São Carlos classificou como “estranha” a atitude do vereador e pede ajuda aos políticos da cidade para que o processo de implantação seja agilizado. “O Naza está desvirtuando a situação não sei por quê. Ele foi autorizado a pegar o extrato. Não somos inconseqüentes de executar um projeto sem o aval do Ministério da Saúde. Qualquer um pode vir aqui e ver contas e extratos. Precisamos contar com os políticos para nos ajudar, principalmente da Câmara. Tem vereadores que nos ajudam muito, como o Natinho, Adelmo Lopes, Joanes Bosco, Cabo Neto. Agora não entendo porque o presidente da Câmara está querendo nos atrapalhar. Ele disse para encarregados aqui que não vai liberar nenhuma verba para o hospital. Ele se julga acima de tudo e de todos. É preciso ajudar as pessoas, principalmente em um hospital”.

Encontrada a motocicleta do moto-taxista assassinado

Foi encontrada no dia 6, segunda-feira, a moto do moto-taxista YBR de José Basílio Bolina, 58, encontrado morto às margens da MG-170 no dia 27 de janeiro.
Policiais militares foram acionados por um trabalhador da Coinbra que viu o veículo abandonado no meio do canavial. A moto foi apreendida e está à disposição das autoridades.
De acordo com o cabo Donizete, que atendeu a ocorrência, a motocicleta aparenta ter sido abandonada há bastantes dias. "O pneu já estava subterrado pelo barro. A moto estava descaracterizada e a pintura prata parece que foi feita com uma brocha. Ela estava depenada, sem placa e bagageiro".
O moto-taxista foi encontrado morto com várias perfurações no pescoço, provavelmente provocadas por facas. Ele estava desaparecido desde a noite do dia 26 de janeiro.


Conselho Tutelar terá nova sede

Decisão foi reforçada depois que três crianças invadiram imóvel
O Conselho Tutelar vai mudar de sede. A informação é da secretária de Assistência Social, Ana Ribeiro, a Aninha, que também disse que a Prefeitura e Câmara pretendem instalar um abrigo crianças e adolescentes no município. A decisão da mudança de imóvel do Conselho foi reforçada depois que três crianças arrombaram a sede do órgão, no último dia 6. Os meninos de 7, 8 e 10 anos foram deixados no Centro da cidade pela mãe. Ela teria pedido que eles a esperassem em determinado local, mas desapareceu. As crianças arrombaram a porta de frente do imóvel e disseram aos conselheiros que procuravam apenas um lugar seguro para dormir.
Segundo a secretária outro imóvel já está sendo procurado para o Conselho Tutelar. “O contrato de aluguel da antiga sede (na Praça do Cruzeiro) não foi renovado porque o dono vendeu a casa. Então não tivemos tempo de procurar um imóvel que tivesse a proteção necessária. Já estamos procurando outra casa ao invés de reforçar a segurança da atual sede”.
De acordo com Aninha a porta danificada foi trocada e um segurança foi disponibilizado pela Prefeitura desde o arrombamento. Sobre a construção do abrigo para adolescentes, a secretária disse que já existe um projeto de autoria do vereador Joanes Bosco/PTB. “Esse projeto vai ser discutido com os vereadores, juízes, promotores e com o Conselho Municipal de Apoio a Criança e o Adolescente. É necessária uma estrutura para a instalação deste abrigo, com psicólogos, assistentes sociais e pedagogos”. A secretária diz que essa reunião deve ser marcada com as autoridades em breve.

Crediprata realiza AGO

A Sicoob Crediprata (Cooperativa de Crédito de Pequenos Empresários e Micro Empresários e Micro Empreendedores do Alto São Francisco) convoca os associados para a Assembléia Geral Ordinária anual que vai ser realizada no dia 18 de março. Na ocasião será eleito o Conselho Fiscal e realizada a prestação de contas do ano de 2005.

Na mesma ocasião terá a Assembléia Geral Extraordinária, que vai tratar da reforma do estatuto social e do regimento eleitoral. O Diretor Administrativo/Financeiro do Sicoob Crediprata, Antônio Claret Rezende, explica sobre o a eleição do conselho e da alteração do estatuto.

Quais são as chapas que disputarão o conselho fiscal?
Ainda não foram definidos os candidatos para as eleições. O associado que quiser registrar a chapa ainda tem prazo. A data de encerramento para registrar as chapas vai até às 15 horas do dia primeiro de março. O atual conselho deverá apresentar chapa sendo que para isso terá que ser renovado 2/3 dos membros.

O que será discutido na Assembléia?
Todo ano é realizada a Assembléia Geral Ordinária para, entre outros assuntos, deliberar sobre a prestação de contas e sobre a destinação das sobras da Cooperativa. O resultado do Sicoob Crediprata é discutido na Assembléia. Uma parte das sobras é destinada para os fundos de reservas e fates, e a outra fica à disposição da Assembléia, que determina sua destinação. Nesta Assembléia consta R$ 414.228,33 (quatrocentos e quatorze mil duzentos e vinte e oito reais e trinta e três centavos) de sobras liquidas à disposição da Assembléia.

O que será alterado no Estatuto Social?
Faremos alterações que são solicitadas periodicamente pelo Banco Central. Temos que adequar ao nosso estatuto as resoluções do Banco Central. A Crediminas também alterou em seu estatuto alguns parâmetros em relação ao funcionamento do Conselho de Administração, o que também será adequado em nosso estatuto.

Quais são as propostas do Sicoob Crediprata para 2006?
Até o final do ano deveremos realizar outra Assembléia Geral Extraordinária para propor uma mudança no estatuto passando a cooperativa para a livre admissão, ou seja, qualquer pessoa que tenha condições legais poderá se associar ao Sicoob Crediprata. É um processo que está em andamento. Fizemos a proposta para o banco Central e assim que for aprovada vamos trazê-la em assembléia.


Prefeitura pode rever valor do IPTU

A Prefeitura de Lagoa da Prata pretende criar um setor para atender os contribuintes que se sentem lesados com o valor do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), situação agravada com a medição dos imóveis realizada pelo ex-prefeito José Octaviano Ribeiro/PT. A ampliação do serviço, que já vem sendo realizado desde 2005, deverá começar a funcionar antes de maio, quando vence a primeira parcela do imposto.
De acordo com o secretário da Fazenda, Afonso Eustáquio Greco, existe a possibilidade de serem feitas novas medições de imóveis em todo o município. “Se não fizermos estas medições agora, a pretensão é criar na prefeitura esse setor para atender todo o contribuinte que achar que a sua residência ou lote estejam sendo tributados acima da metragem. Queremos corrigir possíveis distorções nas medidas”.
Greco diz que no início da atual administração houve muitas reclamações sobre o valor cobrado do IPTU por causa da metragem registrada dos imóveis. “Hoje não há tanta reclamação, mas ainda existem pessoas que falam que estão pagando o tributo indevidamente. Queremos que a comunidade fique satisfeita e pague os impostos em dia”.
Segundo o secretário todos os contribuintes que reclamaram – e a cobrança indevida foi confirmada – foram atendidos.
No ano passado, mais da metade das guias de IPTU emitidas não foi paga. Cerca de R$ 502 mil deixaram de entrar nos cofres públicos. O secretário informa que em 2006 o imposto não será reajustado como incentivo para diminuir a inadimplência.

Borracheiro constrói casa com pneus

No bairro Santa Helena uma casa foi construída no mínimo com muita criatividade. Dono de uma borracharia, o senhor Altair Rocha e a esposa Maria Ilma de Oliveira construíram as paredes da casa com pneus. A residência já tem dois anos e Ilma diz que não teve nenhum problema com a obra. “A idéia foi minha. Utilizamos os pneus porque não tínhamos dinheiro para comprar os tijolos. Colocamos cascalhos dentro dos pneus e concreto entre eles. Gosto muito da casa”.

Inscrições abertas para concurso da Polícia Militar

Estão abertas as inscrições para o concurso da Polícia Militar de Minas Gerais. As inscrições poderão ser feitas somente pela Internet pela página www.pmmg.mg.gov.br/concursos. A data de encerramento é 23 de janeiro.
As condições gerais para os candidatos são; ser brasileiro e estar em dia com as obrigações eleitorais; ter o ensino médio completo; para o sexo masculino, estar em dia com o serviço militar; não ter antecedentes criminais; ter altura mínima de 1,60; ter sanidade mental e física; ser indicado na avaliação psicológica; não ter sido excluído disciplinarmente da PMMG ou de outra instituição militar.
A taxa de inscrição é de R$ 28,18 e deverá ser paga na agência do banco Itaú, com data limite de 24 de janeiro. A data da prova está prevista para o 26 de janeiro de 8h às 12h. Os locais deverão ser divulgados no dia 21.

Lagoa da Prata começa a reciclar pneus usados

Com a necessidade de dar um destino a pneus velhos sem prejudicar o meio ambiente, a Prefeitura de Lagoa da Prata firmou um convênio com a Associação Nacional das Indústrias Pneumáticas (Anip) e está recolhendo e destinando o material para a reciclagem. Em Lagoa da Prata os pneus eram queimados e depois passaram a ser enterrados diretamente no solo, o que segundo ambientalistas pode causar danos ao meio ambiente e à saúde pública.
Atualmente os pneus estão sendo recolhidos pelas borracharias e armazenados em um galpão no Parque de Exposições, no Distrito Industrial. Os próprios borracheiros podem fazer o depósito no local, que é coberto para evitar a proliferação da dengue. A Anip recolhe cerca de 200 pneus grandes ou 2.000 pneus pequenos a cada dois ou três meses.
Segundo o secretário de Meio Ambiente, Fabrízio Furtado, o custo deste projeto é mínimo para o município, o que se justifica pelo benefício ambiental. “Esses pneus são transformados em asfalto e em cimento e não prejudicam o meio ambiente”.
Estima-se que dois bilhões de unidades de pneus são descartados anualmente em todo o mundo.
Deste volume, menos de 20% são reciclados. Segundo a Anip o Brasil descarta por ano cerca de 40 milhões de pneus.
De acordo com a lei 6.938 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), “os fabricantes e os importadores de pneus, inclusive aqueles que equipam veículos importados, e com peso unitários superior a dois quilos, ficam obrigados a coletar e dar destinação adequada aos pneus usados existentes no território nacional”.

Saturday, February 11, 2006

ULTIMA HORA
R. Belo Horizonte, 141 – Bairro Américo Silva - Lagoa da Prata/MG
Assinaturas e redação: (37) 3261-3356/ 9108-8143 • E-mail: jornalultimahora@gmail.com
Jornal ULTIMA HORA - Aqui a notícia é levada a sério.

Thursday, February 09, 2006

O CTI sai ou não sai? - Editorial

Qual lagopratense não gostaria que a cidade dispusesse de um Centro de Tratamento Intensivo? Se a pergunta fosse feita a qualquer pessoa, provavelmente a resposta seria positiva à iniciativa do Hospital São Carlos de instalação do CTI, uma vez que, pressupõe-se, o entrevistado não tenha informações técnicas suficientes para avaliar a viabilidade do projeto, mesmo ele, o entrevistado, tendo razão em querer um CTI na cidade.

Conselho Municipal de Saúde e Fundação São Carlos travam uma queda de braços.

Por um lado, o Conselho, que é presidido pelo secretário de Administração Marlúcio Meireles, com prudência, teme que um insucesso da Fundação São Carlos na captação de recursos para manter o CTI, acabe transferindo a responsabilidade para o município, que não tem nada a ver com a história. Politicamente, isso poderia ser um obstáculo para os interesses políticos da administração municipal, que está alinhada com a política da deputada Maria Olívia, que nunca, por inviabilidade ou conveniência, fez esforços para trazer um CTI para Lagoa da Prata.

É prudente a decisão do Conselho de Saúde. Se o projeto fracassar, os articulistas políticos da oposição terão motivos de sobra para emplacar a idéia de que "não deu certo porque a Prefeitura não ajudou". Política é assim.

Ademais, seria absurdo o Conselho de Saúde vetar um projeto bem elaborado, fundamentado e com possibilidade reais de êxito. Como seria absurdo também vetar a idéia, um sonho, a vontade de instalar um CTI.

A Fundação São Carlos, nos últimos anos, tem recebido recursos de diversos deputados, entre eles, da própria Maria Olívia.

Outro detalhe que agrava a situação entre a administração municipal e a Fundação São Carlos é que toda a articulação para a instalação do CTI tem a participação do prefeitável Antônio de Pádua Lima Sampaio, o Toninho Sampaio, que tem livre acesso ao deputado federal Ibrahim Abi-Ackel.

Há prudência também em não dar corda para o inimigo político, que hoje é o principal candidato à prefeitura da cidade em 2008.

Em resumo: um CTI seria muito bem vindo à cidade. É um desejo da população e é preciso somar forças, e não dissipá-las.

Conselho de Saúde e Fundação São Carlos têm razão, mas a razão principal é a necessidade do povo.

Rápidas - Zé Maria



ELEIÇÕES
Acho que a deputada Maria Olivia não vai
arriscar lançar a candidatura de seu filho Tiago
a deputado esse ano porque a concorrência em
Lagoa da Prata será acirrada. A deputada federal Maria Lucia Cardoso afirmou que tambem é candidata a uma vaga na Assembléia Legislativa e ainda tem expressão politica na cidade. Com o reduto eleitoral dividido, ficaria mais difícil Tiago conseguir se eleger para depois ajudar a mãe na eleição para a Prefeitura de Lagoa da Prata. Dinastia Castro?

PREFEITURA
E também não acredito que Maria Olivia se prontifique a ser prefeita de Lagoa, que dizem ser seu sonho. Eu, se fosse ela, jamais trocaria um gabinete em Belo Horizonte, com todas as mordomias oferecidas aos deputados, um salário prá lá de bom, as verbas de tudo quanto é jeito, para ser prefeito de uma cidade onde a qualquer esquina pode-se ouvir alguém pedir para arrumar um emprego para o concunhado na prefeitura, dentadura para a sogra, reclamação de ruas empoeiradas e emburacadas.

TEXTO MACHISTA
Essa deu no editorial deste jornal na semana passada. Eu não sabia que o tal texto jornalístico tem que ser machista. Pois é! "Nao se usa eufemismo no discurso jornalistico". Vamos aos fatos. Eufemismo tem a ver com o ‘eu feminino’, ou seja, o lado feminino que qualquer varão tem. Então, conclui-se que o texto jornalístico é realmente machista, já que não admite ponto de vista femininos.

SENSACIONALISMO
Até morte natural está ganhando destaque nas páginas dos jornais. Eu heim!?

PT lança pré-candidato a deputado em LP

O pré-candidato a deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores/PT, Juvenil, esteve em Lagoa da Prata em reunião com correligionários do município, na quarta-feira, 1. Juvenil pediu apoio aos colegas de partido para a sua candidatura e propôs a criação de um conselho regional no Centro-Oeste para eleger um número elevado de candidatos nas próximas eleições. O pré-candidato é advogado e ex-seminarista.

Em discurso o petista disse que procurou o partido para construir uma aliança na cidade e região, onde tem familiares. Ele informou que também está trabalhando com o PT de Santo Antônio do Monte."Quero buscar uma derivação do meu trabalho profissional para ser mais útil à sociedade. Acho que a eleição com deputados com bom perfil vai ajudar o presidente Lula, que tem grandes reformas para fazer no segundo mandato", declarou o petista, apostando na reeleição do presidente. Segundo ele, o partido está buscando em nível estadual candidatos regionais para a próxima eleição.

Juvenil considera que a situação atual do PT é mais tranqüila e disse que o escândalo político no governo não passou de perseguição da elite. "Comecei meus trabalhos em 2004, mas pensei em desistir depois dos escândalos (mensalão e caixa dois). Mas vi que o que aconteceu foi uma grande montagem da elite que não quer o Lula no governo. Ele contrariou porque não privatizou nada.O Lula investiu pouco nas revistas, como a Veja, por isso, esta perseguição. O que erramos foi continuar com o modelo antigo de governar. Mas só uma pessoa como Lula pode entender a miséria do país".


This page is powered by Blogger. Isn't yours?